Compartilhe este artigo:

Você já ouviu falar sobre a indústria 4.0?

Conhecida como a quarta revolução industrial, a indústria 4.0 veio trazer um novo modelo e conceito em termos de automação industrial.

Esse novo modelo engloba as principais tecnologias de automação, controle e informação, aplicadas em processos de manufatura.

Com a inserção de algumas tecnologias, como Ciber-Físicos, Internet das Coisas e Internet dos Serviços, os processos se tornam mais rápidos, autônomos e claro, customizáveis.

Continue lendo nosso post para saber mais sobre a indústria 4.0 e a transparência, o segundo passo da nova revolução industrial.

Quais as vantagens da indústria 4.0?

As vantagens da indústria 4.0 são muitas, principalmente em relação à eficiência e controle da produção de forma autônoma.

Além disso, ao adotar os passos da evolução tecnológica, a sua fábrica se torna inteligente, tendo capacidade para agendar manutenções, prever falhas e até mesmo adaptar-se às mudanças não planejadas.

Agora que você já sabe quais são as vantagens da indústria 4.0, vamos falar mais sobre a quarta etapa da evolução tecnológica, a transparência, e como ter sucesso na implementação.

O caminho percorrido

A transparência é o segundo passo para a indústria 4.0 e a quarta etapa para a produção digital.

Ela acontece depois que os processos de automação (primeira etapa) do parque de máquinas foram automatizados via implantação de sistemas informatizados, que geram dados de forma automática.

Também foi vencida a segunda etapa que consiste na integração dos dados, conectando as diversas ilhas de automação existentes na indústria, a etapa de conectividade.

Sua implantação permitiu que todos os dados fossem reunidos em um único banco, o que permite o acompanhamento de todos os processos numa única visão.

Na sequência, implantou-se a terceira etapa, chamada de visibilidade, que é amparada por números e ocorrências reais e permite, no momento exato, a tomada de decisões para correção dos problemas e situações.

E o que é transparência?

A implantação das 3 primeiras etapas resulta em uma grande massa de dados e iniciou-se a partir delas a obtenção de um histórico comportamental das máquinas, da produção e dos resultados.

Muitos problemas são resolvidos no chão de fábrica com a integração e as informações geradas a partir dos dados, mas, a transparência é a etapa que permitirá uma avaliação profunda e criteriosa totalmente embasada em dados reais e que possibilitará por meio de estudos e análises a tomada de novos caminhos.

Ferramentas de análises apontam a realidade dos processos, que muitas vezes não são percebidos pela equipe de chão de fábrica. Correlação entre variáveis antes não percebidas, obtenção da condição ótima dos parâmetros de setup para extrair os melhores resultados de cada sistema passam a ganhar viabilidade.

A partir da transparência, outras áreas passam a enxergar o que acontece no ambiente fabril e que repercutem em todos os departamentos da indústria, inclusive nos seus resultados.

Com a implantação desta etapa, os investimentos são avaliados segundo critérios estatísticos. As linhas de produção são readequadas, as equipes de profissionais passam a focar os problemas com muito mais visão, uma vez que sabem o que está acontecendo e em quais momentos.

Financeiro, comercial, recursos humanos, administração e produção trabalham baseados numa única fonte de dados e passam a ter a visão global do negócio, o que certamente leva a indústria para um novo patamar de competitividade.

Graves problemas que se escondem atrás de pequenos imprevistos aparecem, pois a massa de dados se bem trabalhada aponta os pontos fracos e fortes da linha de produção, e é apenas com acesso a esses problemas que pode-se trabalhar para resolvê-los.

e-o-que-e-transparencia

A integração das etapas

Não é possível chegar a sonhada etapa da transparência sem antes passar pelas anteriores. Uma depende da outra e todas são fundamentais para o sucesso da indústria 4.0.

É a tecnologia trabalhando e apresentando dados que se transformam em informações e que permite à inteligência humana mudanças, acertos, ajustes e decisões baseadas em dados e não apenas na experiência e no feeling.

Afinal, o mundo mudou e as indústrias precisam se enquadrar na nova realidade se quiserem prosperar.
Se você gostou do nosso post e quer ficar por dentro das demais etapas da Indústria 4.0, acesse nossos artigos.

(imagem: divulgação)